A América do Norte, muito sofrimento nos EUA e Canadá (2/7)

Líder no ranking global de casos de COVID-19, os EUA enfrentam inúmero desafios em seu forte – e privado – sistema de saúde.

Em termos de sistemas hídricos, nestes países a cobrança pelos serviços continua ativa e caso haja dificuldade no pagamento é necessário o contato prévio com a empresa responsável. As visitas residenciais para reparos estão limitadas.

Em 90 cidades norte-americanas o corte foi proibido e apenas em uma delas houve concordância em reestabelecer os serviços já cancelados por falta de pagamento.

Em um comunicado conjunto lançado no dia 18 de março pelas associações governamentais e empresariais do setor, as entidades afirmam que os norte-americanos e canadenses podem e devem continuar a usar e beber água de suas torneiras, dado que o COVID-19 não está presentes nos suprimentos de água potável com processos ativos de desinfecção.

Vale lembrar que uma das entidades, a Associação Metropolitana de Agências de Água (AMWA), também atende o Alaska e Porto Rico.

A Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA) relaxou nas regulações ambientais, retirando sanções em alguns itens relativos ao ar, águas e produtos perigosos, principalmente em situações que possam criar dificuldades à manutenção do estilo de vida.

Veja mais

https://www.awwa.org/AWWA-Articles/major-water-associations-reassure-public-on-safety-of-tap-water-during-covid-19-outbreak

https://hub.jhu.edu/novel-coronavirus-information/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A África, poucas informações e muito medo em potencial (1/7)

Na Oceania a Australia, do fogo à pandemia (3/7)