em

Apresentação Formal do Mestrado PROFAGUA

logo_oficialEm virtude da lacuna de formação avançada na área de Gestão e Regulação de Recursos Hídricos, a ANA solicitou auxílio à CAPES para a criação de um Mestrado Profissional com esta temática.

Iniciou-se a partir de então um diálogo entre atores do SINGREH e grupos de pesquisa em recursos hídricos de diversas universidades no Brasil, a fim de elaborar uma proposta de curso.

Assim, no dia 3 de dezembro de 2014, foi realizado na sede da CAPES em Brasília o primeiro Workshop sobre Mestrado Profissional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos, que tinha como finalidade propiciar a atualização e ampliar o debate sobre a temática de Gestão e regulação de recursos hídricos, de modo que somada a experiência dos meios acadêmicos, estimulasse a orientação para a preparação de uma proposta de curso de Mestrado Profissional em Rede Nacional nesta área.

O objetivo principal desta iniciativa conjunta da Agência Nacional de Águas – ANA– e da CAPES era de proporcionar formação ampla aos alunos, aliando teoria e prática, de modo a aumentar a eficácia de sua atuação na área de recursos hídricos, com a compreensão e incorporação das dimensões relacionadas à gestão integrada dos recursos hídricos, tais como: qualidade e quantidade, aspectos legais, institucionais e ambientais, disponibilidades hídricas, de regulação, entre outros. Espera-se que o discente desenvolva habilidades, atitudes e valores que aprimorem suas competências pessoais e profissionais e o melhor qualifiquem para lidar com os problemas associados às questões complexas da gestão das águas.

A opção por um mestrado profissional considera o fato de que esta modalidade deve proporcionar o oferecimento de subsídios teórico-conceituais e metodológicos aos profissionais, aprimorando seu desempenho, a partir de uma atuação mais crítica, reflexiva e criativa nos seus ambientes de prática profissional e neste caso, deve ser então uma estratégia de produção de conhecimento sobre Recursos Hídricos a partir da problematização das práticas hoje envolvidas na formação de profissionais, especialmente no âmbito dos Estados e municípios e a criação de um mestrado profissional em rede nacional ampliaria o alcance dessa iniciativa.

Entrevista com o coordenador do programa

Entrevista feita pela TV UNESP desnuda o programa cuja proposta surgiu há nove anos, começa a primeira turma em 2016 com 114 vagas em seis instituições do país que atuam em parceria para o desenvolvimento de trabalhos multidisciplinares sobre questões que envolvem um dos principais recursos naturais do planeta, a água.

O coordenador geral e professor da Unesp em Ilha Solteira, Jefferson Nascimento de Oliveira, comenta a contribuição dos trabalhos para além da questão técnica e sim de uma conscientização sobre a importância de uma boa gestão sobre a água.

Links relevantes

Site do PROFAGUA UNESP – http://www.feis.unesp.br/#!/pos-graduacao/profagua/programa/

Departamento de Engenharia Civil da UNESP de Ilha Solteirahttp://www.feis.unesp.br/#!/dec/

Universidade do Estado do Amazonas – http://www2.uea.edu.br/

Instituto de Pesquisas Hidráulicas da UFRGShttp://www.ufrgs.br/iph/

Universidade Estadual do Rio de Janeiro – http://www.profagua.uerj.br/

Universidade Federal do Espírito Santo – http://www.ufes.br/

Universidade Federal de Pernambuco – https://www.ufpe.br/ufpenova/

Institute for Water Education – https://www.unesco-ihe.org/

O que você achou?

30 gotas
Molhar Secar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dicas para procurar Planos Municipais de Recursos Hídricos