em , ,

ONU lança plataforma com 102 mapas para estudos da Biodiversidade

O Laboratório de Biodiversidade da ONU (UNBL) fez o lançamento de ferramentas que permitem gerar ideias territoriais sobre as ocupações humanas, de forma trazer de volta a Natureza ao centro de uma vivência cada vez mais profunda em um planeta cheio de transformações.

O lançamento que aconteceu durante a Quinta Sessão da Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEA-5) ↗ é uma oportunidade para Estados membros e partes interessadas compartilharem melhores práticas de sustentabilidade e planos de recuperação ecológicos e sustentáveis. 

A expectativa do evento é que a abertura dos dados permita que sejam usados por grupos nacionais, regionais ou localizados, apoiando a implementação de soluções baseadas na Natureza em várias esferas de planejamento e atuação. 

Com mais de 400 dos melhores conjuntos de dados do mundo sobre natureza, alterações climáticas e desenvolvimento sustentável, o UNBL permite aos decisores políticos e outros interessados a utilização de dados espaciais para tomar medidas em prol das pessoas e Natureza do planeta. 

Caso queira se divertir também, acesse a plataforma usando o link abaixo, selecione seu idioma preferido e clique em Lançamento.

https://map.unbiodiversitylab.org ↗

#1 Dados prontos para ações e monitoramento da Agenda Global 2030

A plataforma também proporciona aos utilizadores a possibilidade de aprofundar e dar suporte ao monitoramento dos objetivos da Agenda Global 2030.

Seus objetivos são: 

  • Visualizar os principais conjuntos de dados de bens públicos globais no centro da tomada de decisões sobre a natureza e o desenvolvimento sustentável 
  • Aceder a coleções com curadoria que integram dados espaciais para percepção e ação
  • Ver e descarregar indicadores dinâmicos de mudança para qualquer país do mundo
  • Criar espaços de trabalho para carregamento seguro de dados nacionais para análise juntamente com dados globais
  • Desenvolver comunidades de prática que fomentem a transparência dos dados e a colaboração trans-setorial
  • Apoiar-se na experiência dos parceiros da UNBL para desenvolver estratégias e planos nacionais   

O UNBL é um ambiente livre e de código aberto que não requer qualquer experiência prévia em SIG. A missão do projeto tem três vertentes:

(1) democratizar o acesso a dados espaciais e ferramentas analíticas como um bem público global;

(2) apoiar os decisores a alavancar os dados espaciais para a percepção, estabelecimento de prioridades, e implementação; e

(3) capacitar os interessados a utilizar os dados espaciais para a monitorização e elaboração de relatórios.

Durante o encontro UNEA-2 ouvimos experiências americanas, européias e participamos em subgrupos especiais sobre o uso das ferramentas na gestão ambiental de Uganda.

Também foram tratados assuntos importantes que requerem negociações mais profundas, incluindo a Declaração Ministerial sob o tema UNEA-5Fortalecer Ações pela Natureza para Alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

#2 Cursos para você usar Dados Espaciais para a Biodiversidade

Você ainda não sabe o que pode fazer com banco de dados em suas atividades em defesa na Natureza?

Junto ao lançamento da ferramenta há uma série de cursos e microcursos que podem abrir portas em seus trabalhos.

Caso tenha dúvidas, entre em contato com joel@impactobservatory.com e/ou mark.hannel@impactobservatory.com

# Microcurso UNBL

Neste microcurso, você aprenderá sobre o valor do sensoriamento remoto para monitorar a conservação da biodiversidade e o desenvolvimento sustentável, aprenderá a usar o Laboratório de Biodiversidade da ONU (UNBL) para visualizar e analisar dados espaciais e entenderá como os países ao redor do mundo mundo estão usando dados espaciais para agir pela natureza.

Link: https://bit.ly/UNBL_Microcourse

# ARSET - Usando o Laboratório de Biodiversidade da ONU para tomar o pulso do planeta

Este treinamento se concentrará no uso de dados geoespaciais e de sensoriamento remoto no Laboratório de Biodiversidade da ONU (UNBL), apoiado pela NASA, para agir sobre as prioridades nacionais de conservação e desenvolvimento sustentável.

Link: https://appliedsciences.nasa.gov/join-mission/

#3 Uso dos dados baseados em modelos estatísticos no interior de SP

Com as ações desde 2016 na proteção dos Patrimônios Naturais e Históricos na Fazenda Capoava, a Porto Rural aproveitou a oportunidade para trabalhar em um conjunto de levantamentos de dados úteis para o dia a dia das nossas ações na biorregião de Porto Feliz-SP.

Em nossos estudos iniciais, que serão publicados em breve, encontramos 70 camadas que são úteis para diálogos sobre esta simples localidade.

Segue algumas dicas de uso:

- As seleções possíveis são criadas por modelos estatísticos para estimativa de diferentes fontes de dados.

- Estes bancos de dados podem apresentar dados históricos ou trabalham prevendo hipóteses para situações até o ano de 2100.

- Impressiona a capacidade de obtenção de dados, há imagens com potencial de até 1cm de processamento de mosaico.

- Muitos bancos de dados não apresentam informações públicas, ainda, sobre algumas localidades brasileiras que testamos. 

- Atente-se às datas e outros detalhes de cada camada.

- As imagens também variam em escala, algumas camadas só podem ser utilizadas com pouco zoom.

A área central da Fazenda Capoava consiste em uma ex-colônia da indústria da cana, criada nos idos dos anos de 1870. Mais que uma fazenda de produção canavieira, a Fazenda Capoava é um lugar de encontros,vivências e histórias que nos convidam ao pensar e viver de modo permanente e harmonioso com a Natureza.

Nesta plataforma estamos coletando, compilando e distribuiremos os resultados com interesses especiais de cocriação.

https://portorural.com.br

O que você achou?

7 Gotas
Molhar Secar

Irrigado por Carlos Diego

Uma interação

Se desejar, comente

Notícia republicada em

  1. Link do clone:

Deixe um comentário

Projeto mobiliza crianças e jovens para a conservação dos manguezais amazônicos

Modelos de previsão de enchentes para Ações Humanitárias Antecipatórias