in , ,

Os cowboys brasileiros que fertilizam a Voz do Brasil

Muitas reportagens: sobre crimes, lideranças indígenas destroçadas, milhares de incêndios intencionais e um projeto que visa proteger o Amapá da França baseado na negação das mudanças climáticas.

Obrigatória para todos

A Voz do brasil é um Programa do Poder Legislativo com informações sobre as ações desenvolvidas na Câmara e apresenta as principais notícias do dia a dia da Casa, como esta do programa 164, do dia 01 de novembro de 2019, com fala do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão:

“Eu lembro que temos uma enorme riqueza de potássio na região de Autazes (AM), que está há alguns anos aguardando a liberação. Existe a empresa pronta para trabalhar aquilo. E que significaria para o estado do Amazonas uma renda anual de R$ 10 bilhões e também libertaria o País da dependência de potássio para fabricação dos nossos fertilizantes”, afirmou Mourão.

Se quiser ouvir també, acesse: https://www.camara.leg.br/radio/164-a-voz-do-brasil/

Não conhecia a cidade de Autazes (AM), então fui pesquisar.

Autazes (AM) tem uma população aproximada de 32 mil pessoas distribuídas em 97 comunidades (dados do IDAM, 2013). Fica situada na 7ª Sub-Região (Região do Rio Negro–Solimões), pertencente à bacia hidrográfica do Rio Madeira é um dos 16 municípios na área de influência da BR 319, de acordo com o Relatório de Impacto Ambiental ao Meio Ambiente- RIMA da rodovia.

De acordo com a pesquisa da Mestra Luciana Muniz, da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), na Bacia do Rio Madeira “os meses de domínios de cheia bem definidos ao longo das estações (março, abril e maio), e os de secas (outubro e novembro)”. Destacando que as secas, ou estiagens, foram registradas com mais frequência neste século.

 

Crimes contra Direitos em muitas escalas

Em maio de 2019 o Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas recomendou a membros da associação representativa dos fazendeiros da região que parem de constranger, ameaçar ou tentar impedir a realização de reuniões, trabalhos de campo, comemorações, uso tradicional ou qualquer articulação relacionada ao direito de associação e manifestação dos indígenas da etnia Mura, nativa do local hoje politicamente definido como cidade.

 

Conexões internacionais

Voltando ao programa 164 da Voz do Brasil, segundo o general Santa Rosa, respeitar as etnias indígenas é ferir a soberania nacional. O general esclarece sua visão sobre o mundo: “isso tudo patrocinado pelo movimento indigenista internacional. O movimento ambientalista é um braço do movimento globalista.”

Ele é crítico de muitos acordos internacionais, principalmente a assinatura brasileira na Convenção 169, da Organização Internacional do Trabalho, que determina em seu artigo 15 que os indígenas devem ser ouvidos sobre a exploração nas suas terras.

 

Explorar, verbo que cheira a dinheiro.

Segundo o texto de Clifford Krauss, em publicação do NY Times, a estimativa da Escola de Silvicultura de Yale indica que, nas últimas décadas, até 450 mil quilômetros quadrados de floresta foram suprimidos para dar lugar a pastos

Primeiro você queima tudo. Abre estradas, constrói barragens para levar gente para trabalhar e ficar lá depois. Fica fácil assim escoar a produção de gado.

Para aumentar a produtividade, queima mais, explota potássio em terra protegidas, fabrica seu fertilizante com menor custo e pode garantir o adubo dos novos pastos…

Espalhe as águas

Irrigado por Carlos Diego

O que você achou?

2 gotas
Molhar Secar

Comments

2 Repostagens

  1. Pingback:

  2. Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...

0

Comentários

O básico sobre a complexidade do Marco do Saneamento Básico